Olá, meus amigos da TAG, bom tê-los aqui! No post de hoje vamos conversar um pouco sobre o E-commerce e tentar entender porque esta ferramenta tem se tornado tão relevante para o comércio no Brasil e no mundo. Também vamos apresentar tudo o que você precisa saber sobre esta plataforma antes de abrir a sua própria loja virtual, evitando assim, sustos e garantindo um futuro de sucesso. Ao final da publicação, nós ainda apresentaremos os três melhores segmentos do mercado para se investir em um E-commerce, assim você poderá avaliar qualquer segmento e descobrir se ele vale mesmo a pena.

Por se tratar de um post um pouco mais longo do que o normal, vamos começar com a apresentação de sua estrutura. Acredito que sabendo previamente o assunto abordado em cada seção, você pode ter uma noção melhor do que esperar e assim se preparar para compreender mais facilmente o conteúdo apresentado.

Primeira Seção – Contexto Histórico do E-commerce – Neste primeiro momento, vamos falar brevemente sobre o surgimento do comércio no mundo e em como o E-commerce solucionou grandes questões de logística na distribuição e acesso aos produtos e serviços prestados. Esta seção é importante para que possamos perceber a real importância do E-commerce para o comércio mundial e como ele em tão pouco tempo, conseguiu alterar a forma que fazemos negócios.

Segunda Seção – Definição de E-commerce – O que é um E-commerce? Como são realizadas as vendas? O que é preciso para vender online? Aqui, vamos tentar responder a essas perguntas da maneira mais objetiva possível. Este é o conhecimento básico sobre E-commerce, mas é muito importante quando se pretende abrir uma loja virtual.

Terceira Seção – Avaliação de Um Segmento – Aqui trataremos das diferenças entre um e outro segmento de E-commerce. Porque existem segmentos melhores que outros e quais são os parâmetros que devemos adotar na hora da escolha de um nicho.

Quarta Seção – Os Três Melhores Segmentos – É nessa parte que conversaremos um pouco sobre o que nós acreditamos serem os três melhores segmentos de E-commerce para se investir hoje. Você vai entender na prática como é feita essa avaliação e vai poder adequá-la às suas necessidades e aplicar na avaliação de qualquer outro segmento.

Quinta Seção – Conclusão – Para finalizar, vamos fazer uma síntese do aprendizado de cada seção e levantar novas questões que você também deve avaliar antes de abrir o seu próprio E-commerce. Então, chega de papo, vamos lá!

E-commerce: Os principais conhecimentos

Contexto Histórico do E-commerce

Para começar, vamos entender um pouco sobre a história do comércio mundial e em como o E-commerce surge como uma nova forma de solucionar antigas questões que atravancavam o desenvolvimento dos mercados e tornavam impossível atingir determinados nichos.

Desde que o comércio cresceu em escala mundial, na antiga Idade Média, chegar até o local onde as mercadorias eram vendidas ou trocadas sempre foi um grande desafio. Além de enfrentar péssimas estradas, os comerciantes precisavam se arriscar contra hordas de bandidos e intempéries climáticas até conseguir chegar ao seu destino. Já com o início das grandes navegações, algumas centenas de anos depois, o acesso a mercados mais distantes ficou um pouco mais facilitado, digo um pouco, porque não deveria ser nada fácil viajar meses a fio em um navio muito pouco estável. Mas, se a possibilidade de viajar para longas distâncias já não era o maior dos entraves, em seu lugar, surgiram os altos impostos e até mesmo, a proibição de comercialização entre determinadas colônias e países.

A verdade é que, até hoje, não é fácil chegar a uma determinada loja que venda um produto específico que queremos. Vamos imaginar que você adoraria comprar um amuleto escocês e que, por acaso, só é possível comprar na Escócia. Bem, a não ser que você seja uma pessoa muito rica e com bastante tempo disponível, acho pouco provável que você vá até a Escócia só para isso. Pois é, daí surgiram os E-commerces, uma forma de trazer o produto para perto do consumidor, diminuindo o tempo e o investimento necessário para que você consiga ter algo de forma muito mais cômoda e mais rápida.

A venda de produtos específicos para um determinado nicho de mercado, assim como a lojinha de amuletos escocesa do nosso exemplo, é uma característica bastante aproveitada pelos pequenos e médios E-commerces. Essa forma de atuar lhes garante uma vantagem competitiva bastante interessante quando comparados às grandes lojas virtuais. Para os grandes é impossível tornarem-se referência em todos os segmentos de mercado, mas a criação de uma loja segmentada, pode ser o ponto-chave para se tornar a autoridade num assunto que um determinado público tem interesse. Vale salientar também que com a chegada do E-commerce, a localização física e o tempo de vida das empresas passaram a ter pouca ou nenhuma importância. Por todas essas características, o E-commerce tornou-se a forma mais rápida e mais lucrativa de tornar uma pequena empresa em um negócio rentável.

Com a melhora na velocidade e na segurança da internet, as lojas virtuais surgiram, como uma forma de negócio sustentável na segunda metade da década de 90, com os sempre pioneiros Amazon e eBay. Para ilustrar, criamos um gráfico no qual você pode notar o crescimento da importância do E-commerce nos últimos anos:

Ecommerce gráfico do crescimento das vendas

Gráfico do Crescimento das vendas no E-commerce brasileiro. 2012-2015

As lojas virtuais realmente têm crescido muito nos últimos anos, como é possível notar. Mas, para realmente conseguir fazer sucesso online é preciso entender mais alguns conceitos básicos sobre o E-commerce.

Definição de E-commerce e Conceitos Básicos.

Antes de ter a sua própria loja virtual, é preciso entender alguns conceitos básicos sobre esse tipo de negócio. O que é um E-commerce? Como são realizadas as vendas? E o que é preciso para abrir uma loja virtual? Serão as principais perguntas que tentaremos, de forma breve, responder aqui.

O que é um E-commerce?

O E-commerce ou comércio eletrônico, é a plataforma (normalmente um site, mas também tem crescido muito em formato de aplicativo) que permite realizar transações de valores em troca de produtos ou serviços através da internet. Sua popularidade tem crescido muito nos últimos anos, como vimos no gráfico da seção anterior, e sua atuação já venceu a principal barreira que, no Brasil, era a desconfiança do usuário em realizar transações online.

Como são realizadas as vendas?

As vendas em um E-commerce são realizadas quase que integralmente através da internet. É possível também que um visitante acabe realizando a compra presencialmente, isso após ter passado algumas horas online procurando pelo melhor produto. Para realizar uma venda, você pode disponibilizar para seu usuário diversas formas de pagamento, como cartões de débito e crédito, boleto e transferências entre bancos virtuais como o PayPal, por exemplo. A facilidade na forma de pagamento é uma boa estratégia para atingir um número maior do seu público-alvo.

O que é preciso para abrir uma loja virtual?

Abrir a loja não é tão fácil quanto pode parecer, mas também não é impossível, você precisará antes de tudo de um bom planejamento.

  • Escolha um nicho de mercado que tenha uma demanda alta e baixa concorrência, (conversaremos mais sobre essa parte na próxima seção) mas lembre-se de escolher um segmento que você já conheça;
  • Defina a logística que será empregada e a estrutura de produção. Escolha como será a armazenagem, embalagem, entrega dos produtos e toda sua logística envolvida. Caso seu E-commerce seja de serviços, desenvolva como você conseguirá prestá-lo para clientes de distantes localizações;
  • Alguns sistemas de operação também serão fundamentais em um E-commerce. Você provavelmente vai precisar de um Back Office para controle das operações da loja; Gateway de pagamento para fazer o meio-campo entre consumidor e o banco e; os serviços de análise de risco a fim de evitar possíveis fraudes;
  • A plataforma utilizada no E-commerce também será fundamental, ela será a sua loja em si. Desenvolvemos, inclusive, toda estrutura aqui mesmo na TAG;
  • Divulgação, afinal sem uma boa dose de publicidade, o seu negócio dificilmente conseguirá sair do zero. Atuações em mídias sociais, SEO e publicidade paga devem ser o básico de divulgação a ser feita. Também desenvolvemos estratégias de atuação nessas mídias, se interessar, depois consulte os nossos preços em nossa página de contato;
  • Por fim, com tudo definido, crie o seu próprio plano de negócios e organize toda a estrutura da sua loja virtual. Essa organização será fundamental para, no futuro, você ver o seu E-commerce crescer.

Agora que você já sabe o básico do comércio eletrônico, podemos nos aprofundar nos nichos de mercado e mostrar por que existem alguns que são considerados melhores do que outros.

Como Avaliar um Segmento de E-commerce

Muitas vezes temos verdadeiras boas ideias para construir um E-commerce ou fundar uma empresa, não é mesmo? Porém, antes de investir o nosso precioso tempo e o nosso dinheiro, é preciso analisar com calma essa ideia e perceber se o segmento de mercado no qual ela está inserida é realmente lucrativo.

Um nicho ou um segmento de mercado, será sempre composto por uma parte do mercado que mantém entre si semelhanças e necessidades pouco ou, muitas vezes, não exploradas pela oferta atual de mercado.  Por serem poucos explorados, é possível para uma pequena empresa se estabelecer mais facilmente como referência naquele segmento.

As principais características apresentadas quando analisamos um bom nicho de mercado são:

  1. Baixa concorrência
  2. Baixo custo inicial
  3. Serviços especializados
  4. Boa demanda

Como estamos falando de E-commerce, vamos tratar da demanda e da concorrência online, através de intenções de buscas, concorrência em anúncios pagos e da dificuldade em ficar bem posicionado nos resultados orgânicos, provenientes do SEO. Essas serão as nossas formas de avaliação dos três melhores segmentos disponíveis no mercado online, mas, vale lembrar, que você vai precisar analisar mais profundamente o segmento que você escolher, aqui a nossa intenção é unicamente apontar o caminho de como você pode começar essa análise.

Os Três Melhores Segmentos de Lojas Virtuais

Para ilustrar, nós selecionamos os três melhores segmentos de E-commerce que encontramos. Mas para isso, tivemos uma boa ajuda de um estudo bastante interessante levantado pelo Sebrae, que apresenta os cinquenta melhores nichos de lojas virtuais no Brasil. Aqui, vamos analisar com um pouco mais de calma os três que apresentam as oportunidades mais interessantes.

Vintage – A moda vintage está em tudo. Artigos para casa, roupas, acessórios e decoração. O termo tem ganhado bastante força nos últimos anos em todo o mundo, mas no Brasil a moda começou a pegar mesmo no final de 2008 e desde então ela segue em alta em todas as regiões do país.

Tatuagem – Há algum tempo a tatuagem deixou de ser algo relacionado a drogas ou à criminalidade e essa nova forma de enxergar a arte, proporcionou uma grande procura, principalmente do público jovem e adulto. A procura por tatuagens também é muito forte em todo país. Aqui o interessante é trabalhar com a venda de desenhos para tatuagens, equipamentos de tatuadores e cupons promocionais.

Fotografia – Apesar de ser um mercado que há algum tempo alcançou uma certa estabilidade e por isso, já não apresenta grande queda ou crescimento, a fotografia continua em alta. A venda de equipamentos para fotógrafos, cursos de fotografia e serviços de fotógrafos profissionais representam as melhores oportunidades do setor.

Criamos três infográficos com a análise individual de cada um desses setores:

Ecommerce infográfico sobre segmento vintage

Ecommerce infográfico sobre segmento de tatuagem

Ecommerce infográfico sobre segmento fotografia

Conclusão

Desenvolver um E-commerce não é tão fácil quanto algumas empresas fazem parecer, mas também não é uma tarefa impossível como agora você já sabe. O importante em uma loja virtual é realizar um planejamento completo, estude ao máximo o segmento em que você deseja atuar, pois essa preocupação será fundamental para o sucesso e o futuro do negócio.

Lembre-se sempre de:

  • Conhecer o seu público-alvo e o nicho em que deseja atuar, oferecendo serviços diferenciados;
  • Conhecer bem os seus futuros concorrentes;
  • Investir em SEO e, mesmo assim, preparar-se para investir também em publicidade paga;
  • Fazer um bom plano de negócios e não esquecer do fluxo de caixa necessário e;
  • Somente atuar em um nicho que você conheça bem.

Aí está, tudo que você precisa saber para iniciar o seu novo negócio através do E-commerce. Espero ter ajudado a escolher um bom segmento que seja duradouro e lucrativo.

Links Importantes e Referências

Para saber mais sobre SEO.

Conhecer o estudo do SEBRAE.

Um pouco sobre a história do comércio.

Leia também o Guia Valor Econômico de Comércio Eletrônico da autora Taís Fuoco e da Editora Globo 2002, é um pouco antigo, mas muito bom para referências e foi utilizado na pesquisa.

Faça suas próprias análises de demanda no Trends do Google.

Então, gostou do post? Ficou faltando falar de alguma característica do E-commerce? Qual? Deixe o seu comentário!

"Conhecimento compartilhado se multiplica..."

Antonio Guimarães

Antonio Guimarães

Cofundador e Editor

Persistente. Essa é a melhor palavra para descrever a sua personalidade, alguns, até diriam sonhador e inovador, mas vamos deixar isso a cargo daqueles que o conhecem melhor. O fato é que sua formação em Aviação Civil lhe rendeu asas e coragem para descobrir o novo.