Como atrair mais clientes para minha loja através do marketing digital

Imagine comigo. João, apaixonado por Beatriz, resolve lhe escrever uma carta de amor. Nela, ele fala do quão trincado é o seu abdômen, das três línguas em que ele é fluente e do quanto ele é bom de cama. Na sua opinião, quais são as chances dele conquistar Beatriz com essa carta? Eu acho que são bem baixas. “Ok, mas eu não vou atrair mais clientes para minha loja com uma carta de amor”. Aí é que está, a sua estratégia de marketing é a sua carta de amor para o consumidor! Neste artigo, eu explico como usar o marketing digital para escrever uma carta sedutora e não cair na mesma cilada que João.

Vamos falar sobre:

  • Público-alvo: quem vai ler a sua carta
  • Canais de divulgação: por onde enviar
  • Produto: o que você tem pra oferecer
  • Conclusão: não seja narcisista

Público-alvo: quem vai ler a sua carta

Você conhece bem o seu público?

Um dos erros mais comuns de donos de negócio é pensar muito no produto e muito pouco no cliente. Já pensou se na carta que João escreveu para Beatriz ele colocasse “Para Fernanda”?

Parece brincadeira, mas isso é muito comum no mundo dos negócios. Negligenciar o cliente acontece quando estamos muito envolvidos com o nosso próprio produto. Com o quão legal ele é, como é inovador, delicioso ou bonito.

Não me intenda mal, trabalhar num produto interessante é maravilhoso. Meu ponto é: não dá pra vender carne pra quem é vegano! Você não precisa mudar de produto nem de ramo. Basta direcionar sua mensagem para as pessoas certas.

Então vamos ao que você quer saber: como conhecer melhor o seu público e atrair mais clientes?

Destaquei 3 pontos que sempre analisamos aqui na TAG tanto para projetos internos quanto para clientes buscando gestão de mídias e estratégia de marketing digital.

1.     Estude o mercado

Em que ponto você está ganhando seu cliente? Conveniência, preço baixo, produto diferenciado, atendimento especial? Lembre que tem que ser algo que ele considere de valor.

E os seus concorrentes? Estão lutando pela mesma região que você quer vender? Analise concorrentes locais e alguns mais distantes. Quais são seus pontos fortes e fracos? O que eles não estão oferecendo que você pode oferecer para satisfazer o público?

Existe demanda para o seu produto? Faça pesquisas (redes sociais são uma boa) e tente verificar como anda o movimento e a satisfação dos clientes na concorrência.

Estude também as características do seu ramo. Isso vai te dar um histórico de vendas, padrões de compra e outros dados interessantes já observados no mercado.

2.     Identifique compradores, influenciadores, usuários e tomadores de decisão

Clientes podem exercer diferentes papéis no processo de uma venda. Entender esses papéis te coloca à frente de muitos concorrentes, pois você conseguirá direcionar muito melhor a sua mensagem.

Compradores são aquelas pessoas que vão literalmente tirar o dinheiro do bolso e pagar pelo seu produto ou serviço. Mas nem sempre são eles mesmos que vão usar o produto ou tomar a decisão de compra.

Materiais escolares, por exemplo. Os compradores são os pais, que vão lá na loja, escolhem o método de pagamento e efetuam a compra. Porém, os usuários são as crianças, que vão usufruir dos materiais.

Além disso, uma criança pode influenciar no processo de compra dos pais de outras crianças. Algo do tipo “mãe, mãe, eu quero uma mochila igual a do Pedro!”. Deu pra pegar a ideia?

O tomador de decisão nesse cenário pode ser tanto o pai quanto a mãe. É quem decide que a compra está “autorizada”. Em muitos casos o comprador e o tomador de decisão são a mesma pessoa.

Se quiser ler um pouco mais sobre esse assunto, você pode dar uma olhada nesse artigo.

3.     Crie personas

Personas

Pessoas não são números!

Dados demográficos como escolaridade, sexo, idade etc. são importantes, não negligencie! Contudo… Eles não te informam uma coisa: comportamento.

Eu, por exemplo, sou um consumidor de cervejas artesanais. Nesse mercado, o comportamento padrão não é buscar por quantidade e preço baixo, mas sim qualidade e variedade. As pessoas estão pensando em degustação, em descobrir novos rótulos e novos produtores.

Mas o que é uma persona?

Uma persona é basicamente uma representação do seu cliente. Um perfil fictício com nome, foto, ocupação, interesses pessoais e outros dados relevantes que representam o seu cliente ideal. Você pode aprender em mais detalhes como criar personas nesse link.

Esse é um modelo de persona do público da TAG. O quão próximo você se identifica com esse perfil?

Pensar nos interesses pessoais do consumidor, seus hábitos de compra, preferências e outros aspectos mais subjetivos nos abre a mente para entendê-lo mais a fundo. Consequentemente, nossos produtos passam a atender melhor suas necessidades e seus desejos. Já pensou que um cliente pode ir à sua pizzaria não pela pizza deliciosa, mas para sair de casa e curtir com os amigos?

Agora que você já conhece melhor o seu público, sua investida no marketing será muito mais lucrativa e o retorno do seu investimento acontecerá muito mais rápido! Isso porque conhecer o público te dá o poder de segmentar suas campanhas de marketing. Ou seja, direcionar essas campanhas para as pessoas certas!

Canais de divulgação

Canais de divulgação: por onde enviar

Ainda lembra da carta de João para Beatriz? No auge do seu romantismo, João pediu para o seu amigo locutor ler a carta ao vivo em seu programa famoso na rádio. Infelizmente, Beatriz nunca ouviu a carta. João não pensou em um detalhe: Beatriz nunca ouve rádio.

Esse é um detalhe bem importante do marketing. Frases como: “divulga no face, não tem erro” ou “faz um perfil em cada rede social que aí ninguém escapa” podem ser perigosas.

Redes sociais, Google, sites, email… Hoje em dia já é possível anunciar em todos esses canais e muitos outros. Mas isso não quer dizer que você deve investir seu tempo e dinheiro em todos eles!

Vou te apresentar alguns canais muito bacanas que podem ser uma boa para o seu negócio. Caso queira uma avaliação mais personalizada pode entrar em contato que nós iremos achar a melhor opção para você.

Redes sociais

Investir nas redes sociais é uma excelente forma de divulgar o seu negócio e atrair mais clientes. Porém, atenção para não esquecer do lado social da coisa!

A gente não entra no Facebook, Instagram ou Twitter todo dia com o intuito de sair comprando coisas. A gente quer se atualizar das novidades, ver fotos de amigos e acompanhar o trabalho de algumas empresas ou pessoas que achamos interessantes.

Em outras palavras, seja interessante!

Apresente novas ideias, mostre seu trabalho de maneira criativa, traga novidades e se relacione. Dessa maneira, as vendas acontecerão de forma natural à medida que mais e mais pessoas tomam conhecimento do que você faz.

O outro lado da moeda é: investir em anúncios pagos também será muito importante (principalmente no Facebook). Os anúncios te permitirão alcançar um público maior de maneira praticamente instantânea.

A união de conteúdo interessante a anúncios bem segmentados irá acelerar o seu crescimento e atrair muito mais “seguidores”. Esses serão inicialmente os seus compradores em potencial. Uma experiência positiva com seu produto ou serviço poderá transformá-los em clientes fiéis.

Eu estou sendo bem superficial a respeito das redes sociais nesse artigo, eu sei. Se quiser saber mais detalhes a cerca do público no Instagram, por exemplo, você pode conferir o artigo do Toni: Meu público está no Instagram?. Está bem legal. Estamos preparando artigos detalhados sobre outras redes também!

Caso você não tenha equipe ou tempo para investir nas mídias, não se preocupe! Já ouviu falar em “Gestão de redes/mídias sociais”? É um serviço de marketing digital que provê a criação de uma estratégia de atuação nas redes mais a manutenção, monitoramento e geração de relatórios.

Uma dica nossa é: cada empresa é bastante individual, cuidado com soluções genéricas e não abra mão da sua estratégia, ela guiará todo o processo de marketing. 😉

Sites

Eu gosto de pensar no site como “a casa da sua empresa na internet”. É um espaço inteiramente seu e o visitante que chega lá já está buscando algo mais.

Ninguém gosta de receber visita com a casa bagunçada, estou mentindo? Então não deixe isso acontecer com o seu site. Preze pela organização e utilidade das informações, fácil navegação, design atrativo e, na minha opinião, o mais importante: deixe a sua cara!

Se sua empresa é como qualquer outra, então qualquer uma serve.

Deixe transparecer seus valores, história, benefícios dos seus produtos/serviços, clientes satisfeitos e meios de contato. Considere também criar um blog se tiver conteúdo relevante que possa ser constantemente atualizado. Isso vai mostrar o quanto você é especialista no que faz!

Só não esqueça que site não se divulga sozinho, você precisará se dedicar às redes sociais, buscadores e email marketing se quiser gerar visitas frequentes.

SEO (otimização de buscas)

Quantas vezes por dia você busca alguma coisa no Google?

Tornar seu site e perfis online visíveis para os mecanismos de busca é tarefa do SEO. Ser encontrado nos primeiros resultados do Google é uma super vantagem competitiva, pois os usuários veem essas empresas como destaques no ramo. Já percebeu isso?

Agências sérias de SEO montam uma estratégia para alcançar seu público através dos buscadores. Nós selecionamos as melhores palavras-chave, otimizamos seu site, estudamos a concorrência e guiamos a produção de conteúdo (dentre outras funções).

Liderar os resultados das buscas é muito compensador, mas exige um trabalho constante e leva tempo para conquistar. É preciso paciência e muito estudo.

O único atalho que funciona de verdade são os links patrocinados. Você paga pelo número de cliques que deseja atrair. O valor de cada clique vai variar de acordo com a concorrência pelo seu produto ou serviço.

Você pode ler mais sobre SEO aqui no nosso blog.

Email marketing

Assim como no seu site, você tem total controle sobre a comunicação com o seu cliente através do email. Só não faça dos seus emails uma fonte inesgotável de propaganda. Ninguém suporta spam.

Entregue novidades da sua empresa, atualizações do blog e das mídias sociais e conteúdo exclusivo. Emails inúteis vão para a lixeira.

Outro detalhe importante é que assinar sua lista de emails é uma opção pessoal do leitor. E ele só fará isso se sentir que seu conteúdo é relevante.

No mais, ter uma lista de emails é ter uma mina de ouro nas mãos. É uma lista de pessoas que te deram permissão para entrar em contato e promover seu negócio. Esses serão os seus clientes mais fiéis se você fizer um bom trabalho.

E adivinha o que fazemos aqui para tirar o melhor proveito desse canal? Estratégias personalizadas! Planejar conteúdos exclusivos, trabalhar na linguagem, monitorar a performance das campanhas… Eu sei, eu sei, eu não tiro essa palavra da boca. Mas acredito verdadeiramente que esse é o melhor caminho para o sucesso. Faz sentido pra você?

Produto

Produto: o que você tem para oferecer

Deixa eu dizer logo de cara: o seu produto não é seu, é do seu cliente!

Em sua carta de amor, João esqueceu não estava escrevendo para si. Ele só falou dos seus músculos e competências intelectuais, que são coisas relevantes para ele. Beatriz, por outro lado, se interessa mais por caras carinhosos e que saibam ouvir.

Depois que a gente conhece melhor nosso público fica muito mais fácil elaborar um produto e divulgá-lo da maneira mais eficiente. Minha dica é: não venda produtos/serviços, venda benefícios!

Entregue soluções que realmente resolvam problemas do seu cliente. Responda suas dúvidas. Facilite suas tarefas ou promova o seu sucesso/bem-estar. Tudo isso tem um preço, e nós entendemos isso como consumidores. O que não aceitamos é pagar e não receber.

Não apague comentários negativos dos seus produtos. Ouça o que as pessoas estão dizendo para se aperfeiçoar cada vez mais e se adaptar ao mercado.

Para ser mais específico, se você tem uma loja de camisetas e está pensando “cara, como vou agregar valor vendendo camisas?”. É simples. Suas camisas satisfazem suas necessidades de pagar um preço acessível ou agregam para o estilo de vida das pessoas? Pequenos detalhes importam!

Faça com que seu produto seja imperdível. Nem sempre será baratinho, mas sempre deve valer o preço cobrado aos olhos do seu consumidor.

Dessa forma, sua investida no marketing digital terá uma base bem sólida e incrível potencial para gerar ótimos resultados.

Conclusão: não seja narcisista

Não seja o chato que só fala de si e posta sempre as mesmas coisas nas redes sociais.

Fale sobre coisas interessantes no seu ramo, ofereça conteúdo de valor e tenha uma estratégia de marketing digital bem planejada. Ou seja, que coloca o cliente em 1º lugar. Que prima pela linguagem adequada, pela identidade da sua marca e destaca os atributos e benefícios mais valiosos do seu produto ou serviço.

Entenda esses fatores e o seu investimento irá atrair mais clientes para sua loja, serviço ou empreendimento. Só não esqueça que resultados duradouros requerem tempo, esforço, planejamento e, sim, alguma verba.

Eita, acabei falando de bastante coisa. Posso pedir um favor? Comenta aqui em baixo se ficou faltando algum assunto e se esse texto foi útil pra você. Prometo que lerei tudo! Você pode também assinar nossa lista de emails para receber materiais exclusivos e ser avisado em primeira mão das nossas novidades.

Até a próxima!

"Conhecimento compartilhado se multiplica..."

Tarcio Marinho

Tarcio Marinho

Cofundador e Autor

Amante de desafios, açaí e produtos da Apple, Tarcio é um solucionador de problemas empenhado em transformar a web em um ambiente muito mais agradável para todos. Seu maior defeito: ele fica triste com as pessoas que não compartilham os posts do Blog da TAG.